sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

# 505



Do infinitivo e mais além.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

# 504






































Younger than yesterday.

# 503





































I've seen de future.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

# 502

Aos meus amores. Os que é de noite que acordam, e os que me despertam pela manhã.



segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

# 501

Uma pessoa pode ter uma vida inteira sem ter a possibilidade de fazer diferença. Diferença absoluta na vida de alguém.

# 500

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

# 499

A diferença das canções de Joni Mitchell é que parecem tiradas da vida vivida. Leiam só este bocadinho e depois escutem a música inteira:

He comes for conversation
I comfort him sometimes
Comfort and consultation
He knows that's what he'll find

I bring him apples and cheeses
He brings me songs to play
He sees me when he pleases
I see him in cafes


(...)

But I'll listen to his questions
I'll give my answers when they're found
He says she keeps him guessing
But I know she keeps him down

She speaks in sorry sentences
Miraculous repentances
I don't believe her

Tomorrow he will come to me
And he'll speak his sorrow endlessly and ask me why
Why can't I leave her?



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

# 498

Less is MANN.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

# 497



Um disco que estará sempre à frente do que dele disserem, e que obriga a uma escuta activa, incondicional, sob pena de não valer a pena sequer abrir a boca, a não ser de espanto.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

# 496



I don't mind the quiet
Or the lonely nights
I don't miss the funky attitudes
And I don't miss the fights
I lie on the couch 'til suppertime
And hunker down and read the Post
And that's when I remember the things I miss the most...

# 495



As melhores canções de Van Morrison são como mantras. Morrison é um místico das coisas comuns e das outras também. Continua a escrever mantras e a cantá-los: esta música é do disco de 2008, Keep it Simple. A gente depois encontra o mantra e deixa-se ir por ele.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

# 494



Verdade ou consequência.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

# 493



Isto é falso. Isto é febre. Isto é lindo.

# 492

Um homem. Uma guitarra. Um disco.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

# 489



Coup de foudre.

# 488



Pode um disco velvetiano ser tão bom como os originais. O Facebook está ao rubro.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

# 487

Toma a Vancina.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

# 486






























Com a voz de pai à beira da cama.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

# 485

E no entanto as estátuas movem-se.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

# 484







































Disse-o e torno a dizê-lo: que maravilha de gosto você tem, Alexandre.
Foi difícil escolher...

# 483

Eu sou trendy.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

# 482



Aprender com os melhores.

# 481



Ouvi contar que o eminente professor de argumento para cinema, Robert McKee, considera Meryl Streep o maior "actor" vivo. Philip Seymour Hoffman era "a" Meryl Streep da minha geração. Um actor gigante, versátil, muitas vezes inquietante, e sempre convincente. Fez todos os registos e não lhe recordo um papel que não marcasse os filmes que fez. Para mim será sempre "The Master". Quando desaparece um mentor como Philip Seymour Hoffman, essa ausência faz-se notar no tempo presente e no futuro também. Ele era tão grande assim.

# 480



O filme é Ela.